quarta-feira, 8 de maio de 2013

#Shelf - A ascensão dos nove - Pittacus Lore


Título: A ascensão dos nove
Título Original: The rise of nine
Autor: Pittacus Lore
Editora: Intrínseca
Hearts: ♥♥♥♥

Sinopse: Antes de encontrar John Smith, o Número Quatro, eu estava sozinha, lutando e me escondendo para continuar viva. Juntos, somos ainda mais poderosos. Mas isso só vai durar até precisarmos nos separar para localizar os outros. Fui até a Espanha em busca da Número Sete e encontrei mais do que esperava: um décimo membro da Garde, que conseguiu escapar vivo de Lorien. Ella é mais jovem que o restante de nós, mas igualmente corajosa. Agora estamos à procura dos outros — de John inclusive. 


Como se não bastasse ter dois personagens narrando a história em “O poder dos seis” (John, Número Quatro e Marina, Número Sete), Pittacus Lore, em “A ascensão os nove”, resolve nos surpreender com mais um narrador, ou melhor, narradora: A Número Seis.

“A força dos números irá nos salvar.”

No livro anterior, Seis foi à Espanha em busca de Sete e para sua surpresa acabou encontrando não só Sete, mas também Ella, a Número 10 - a criança que foi mandada à Terra na segunda nave junto com os Quimaeras - e seu Cêpan, Crayton. Após lutar com os Mogs na costa da Espanha, Sete, Seis, Ella e Crayton decidem que é hora de reunir Garde e viajam para a Índia onde acreditam estar outro Lorieno, o Número Oito. Oito também perdeu seu Cêpan, e vive sozinho nas montanhas da Índa. Possui muitos legados desenvolvidos, inclusive teletransporte, e as poucas pessoas que o conhecem na India, o idolatram e protegem, pois acreditam que ele seja a encarnação de Vishnu, um deus Hindu muito poderoso.

“- Lugar bem legal, este seu – digo, voltando para a fogueira. Tenho fugido há tanto tempo que esqueci como é ter um lar. Ou sequer uma choupana.
- Este lugar tem algo especial. Um pedaço de mim vai ficar aqui pra sempre. Vou sentir muita saudade – Oito fala, olhando à sua volta com carinho.
- Então você vem conosco? – Marina pergunta.
- É claro que vou. Chegou a hora de ficarmos unidos, de trabalharmos juntos. Agora que Setrákus Ra chegou, preciso ir com vocês.
- Ele está aqui? – Crayton pergunta, de repente inquieto.
Oito come a primeira porção de cozido.
- Ele veio há alguns dias. Tem visitado meus sonhos.”

Enquanto isso, nos Estados Unidos, John tenta recuperar-se da batalha que enfrentou dentro da base Mogadoriana e tem que aprender a conviver com o prepotente Número Nove – o lorieno que o ajudou a sair de lá com vida. Nove é bem durão e egocêntrico, John é todo sentimental; Nove só pensa em esmagar, matar e liquidar os mogadorianos, enquanto John tenta bolar uma maneira de resgatar Sam e encontrar Sarah que aparentemente o denunciou para  FBI. O sentimentalismo de John, algo ao qual Nove não está habituado, torna o relacionamento dos dois um tanto conturbado, mas bem divertido. Eles discordam um do outro o tempo todo e sobra para Bernie Kosar a tarefa de fazê-los entrar em acordo, e o único acordo ao qual conseguem chegar é que é preciso reunir a Garde e derrotar Setrakus Rá, que está de volta á Terra.

“Estou arriscando a minha vida para ajudar Lorien – Nove diz, me encarando de um jeito que me faz ouvi-lo. – Morrerei por Lorien e por qualquer lorieno. E, se eu morrer, e isso é bem pouco provável, que seja esmagando duas cabeças de mogadorianos com as mãos e uma terceira embaixo dos pés. Ainda não estou a fim de sentir seu símbolo queimando em minha perna, então cresça, deixe de ser tão ingênuo e pense em algo que não seja você mesmo.”

Após alguns problemas com o FBI, que está trabalhando junto com os Mogadorianos em troca de tecnologia e poder, John e Nove seguem rumo a Chicago, onde Nove morava com seu Cêpan, Sandor, com o objetivo de treinar e se prepararem para a guerra. Enquanto isso Seis, Sete, Oito, Dez e Crayton tentam arrumar um jeito de ir ao encontro de Nove e John, nos Estados Unidos. Algo que pode ser bem difícil e perigoso através de modos convencionais.
As três narrativas seguem sucessivamente dando voz á história, mas quem dá o rumo são os outros personagens: Ella, que desenvolve Telepatia e passa a poder se comunicar com os outros membros; Nove e Oito que passam a ter sonhos/visões com Setrákus - as mesmas de John - direcionando a história para o Deserto do novo México, onde uma nave Loriena está sob os cuidados do FBI/Mog; Cinco, que ainda não apareceu efetivamente, mas nos deixou algumas pistas, e finalmente... Sarah. Oi? Sim, Sarah Hart, à traidora está de volta. Os dos últimos livros me fizeram querer matá-la, mas em AADN algumas coisas se explicam, bem, nem tudo... Leitores entenderão. Não falarei mais nada.

“Olho em volta por um segundo. É um milagre estarmos todos juntos, todos ainda vivos. Cada lorieno na Terra, exceto um está a poucos metros um do outro.
Estamos vivos e estamos lutando, e isso significa que ainda temos chance. E nós vamos encontrar Setrákus outra vê, e em breve. Na próxima vez, ele não vai escapar.”

Quem conhece a série Os Legados de Lorien sabe que aventura é o que não falta. Tenho que confessar que AADN não é o melhor de todos. É um livro de passagem, apenas uma preparação para a grande batalha contra os Mogs, que eu particularmente espero que chegue logo; mas ao mesmo tempo é um daqueles livros que deixam um gostinho de quero mais. Nunca vi tanto lorieno junto, minha gente! E sinceramente, quero muito mais. Muito mais história, muito mais personagens diferentes narrando, muito mais arquivos perdidos... Sim, Pittacus, por favor, lance mais arquivos. Spin-off é vi-da!
O jeito agora é esperar pra ver o que nos reserva a mente brilhante de Sr. Pittacus. Muitas surpresas, espero.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Eu adoro essa série, é muito divertida cheia de ação!
    Também estou ansiosa para o próximo livro!!!
    BJs

    http://achadosdamila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos estão.. esse Pittacus é brilhante. Sem mais.

      Excluir